quarta-feira, 4 de março de 2009

Are You Proud Enough?

Hi everyone!!!

Estava aqui pensando em minha mesa neste momento...
É Março, deixei um post em aberto no meu blog e percebi que estava dormindo no ponto :) !

Once again - Dido nos ouvidos.

Bom, puxando o finalsinho do meu último post.
Estive pensando muito durante o carnaval sobre uma coisa que poucas vezes passou pela minha cabeça e formulei uma pergunta em minha própria mente... "Are you Proud Enough?".

Explico...

Durante a semana do carnaval uma pessoa que conhecí veio me contar que estava querendo casar e blá blá blá, detalhe, ele é digamos... gay... digo com essa incerteza porque na verdade ele queria é casar com uma mulher, por conveniencia, até que eu resolvi fazer o ironico perguntando para ele se ele havia escolhido isso porque ele conseguiria uma promoção no trabalho e se o tal casamento seria mesmo apenas por fachada.

Ele respondeu que sim, genten, juro, fiquei assim sem argumentos, sem o que dizer e na minha cabeça me passou uma lembrança e falei para mim mesmo "Calma viado, você já pensou assim um dia." e resolvi não julgar o cara, mas perguntei a ele novamente...
"Mas vem cá, tu é gay? Bi? Hetero? ou um gay que por conta de todos desafios que encontramos pela frente, você simplesmente jogou a toalha?" Nem preciso dizer qual foi a resposta do mesmo né?

Mas fiquei mais em choque do que o bi que queria voltar a pegar mulher e tipos que tudo isso me fez pensar a respeito dessa coisa dos ditos "gays" que acabam casando, se jogando na famosa "Conveniencia".

Quando eu ainda estava me descobrindo pensava nisso, tipo, vou casar com uma mulher e pronto, mas assim eu tinha o quê... 14 anos.
E depois de um tempo parei de pensar nisso, porque comecei a assistir Queer as Folk rsrs.
Sério! E lá pude ter uma visão das pessoas que se orgulham, erguem bandeiras, lutam por direitos e tudo mais e o que essas pessoas são, GAYS!
Com todas a letras sem tirar nem por e a partir desse momento comecei a me sentir melhor e blá blá blá whiskassachê...

Pulando o resumo, não sei, mas esses dois caras, com seus 25 anos +/- realmente me pegaram de surpresa, sério, não entendi o porque das desilusões, mas eles resolveram partir para a conveniencia das coisas.

Beleza, eu não sou abertamente assumido, não saio na rua dando folhetos sobre os direitos que todos nós gays queremos e também não gravei propagandas para defender todos nós.
Mas posso dizer que pelo menos um pingo do "Gaypride" eu tenho, afinal não sou e nunca fui hipocrita de falar que "não frequente o meio", me jogo meeeeesmo e se tiver que defender mais "abertamente", defenderei SIM!


PRONTOFALEI!

8 comentários:

Leo disse...

As pessoas optam pela conveniência, mas o que parece conveniente hoje pode não ser amanhã.
A gente é muito novo pra compremeter o resto da vida desta forma!
abs

FOXX disse...

ah, eu qria poder casar com uma mulher
mas sou bicha demais pra isso

John Rômulo disse...

Também não sou abertamente gay.Alias o que é ser abertamente gay? Nunca perguntei para o meu vizinho se ele hetero e portanto tbm não acho que eu tenha que cominicar que sou gay.Sou gay e pronto.
Não levanto bandeiras e enquanto levantar bandeiras significar aquele carnaval fora de época que é a parada gay ;eu estou fora.!
Muito dificil julgar esses homens ou mulheres que optam por uma relação hetero sendo gays.Existem ambientes familiares que realemnte são impossiveis.
Particularmente eu não concordo.Acredito que inevitavelmente serão canalhas ,afinal de uma forma ou de outra o seu instinto sexual vai falar mais forte uma hora.Não é atoa que assistimos tantos senhores chefes de familia soltando a franga nas camas de motel com seus garotos de aluguel.
Eu não me casaria com uma mulher.Faria sexo tranquilamente,mas nunca me vi amando uma mulher e pra falar a verdade eu nem quero isso pra mim.
É claro que uma vida hetero me evitaria muitas dores,mas eu estando com meu namorado e vivendo esse amor ou esse puro e carnal tesão é forma que eu tenho de sentir prazer.E eu adoro isso!

www.johnrmulo.blogspot.com

Crazy Bitch disse...

é assim... também evito julgar... desde que a pessoa nao se comporte como heteros idiotas.

Klero disse...

aceitar-se é sempre mais difícil... há quem nunca chegue, há quem chuegue e desista porque enfrentar o não-aceitamento dos outros passa a ser muito difícil.

acho que, mais do que surpresos ou chocado ou revoltados... devemos lembrar que é uma opção da pessoa - mesmo que, provavelmente, traga apenas infelicidade

PH disse...

To em fase, pera um poco que explodo.

Abracaao Gus

Rafael disse...

oi Gustavo, tem um selo de presente pra vc no meu blog. Passa lá, vê as regras e pega ele...rs...

abração

QIC disse...

Oi!
Cheguei ao seu blog através do blog do Jarbas... e A-D-O-R-E-I!!!
Como é complicado isso, né? Casamentos por conveniência estão pipocando por todo lado (e não é só gente que não quer "sair do armário", não...).
Não sou eu que vou falar do certo e do errado, nem julgar ninguém... mas fico triste só de pensar nessas duas vidas que se envolvem numa mentira.
Que pena!
P.S. o lado bom: é uma idéia pra postar lá no meu blog! hehehe
contradicaoecoerencia.blogspot.com
Se sentir vontade, passa lá!
Bjs